Criatividade
Inovação

23 de maio de 2022

Última atualização: 10 de janeiro de 2023

Como estimular a aplicar a criatividade?

Você considera que tem uma boa criatividade? Ainda que sua resposta tenha sido negativa, várias pesquisas e estudos mostraram que ao nascermos, temos uma enorme capacidade de pensar em algo novo e inovar dia a dia.

Porém, cada vez que se envelhece, esse poder é reduzido. Perder a capacidade de ser criativo, pensar “fora da caixa”, pode se tornar um ponto crítico para algumas pessoas, em um mundo onde a criatividade e inovação são fatores competitivos importantes, seja para profissionais ou empresas.  

Sabendo disso, analisamos neste artigo, como desenvolver a criatividade, o que é ser criativo e abordaremos quais ações conseguem ser praticadas, para continuar a reconhecer boas e novas ideias.

O que é criatividade?

A criatividade é algo que envolve a ação de mudar ideias novas e originais na realidade. Ela é caracterizada pelo poder que as pessoas têm de olhar o mundo de novas formas, identificando padrões que estão ocultos, estabelecendo relações entre fatos que provavelmente não se ligam e criar soluções.

Essa prática possui dois procedimentos: produção e pensamento. Isto é, caso você tenha ideias, porém, não costuma agir sobre elas, você é apenas imaginativo e não criativo. Segundo Rollo May, um psicólogo existencialista, “a criatividade é a capacidade de levar algo verdadeiramente novo à realidade.

Ela requer paixão e comprometimento e traz para a nossa consciência o que antes estava escondido e aponta para uma nova vida.

Elementos da criatividade

Para aprender a criatividade, é necessário o desenvolvimento de 5 habilidades. Essa conclusão é dos autores Clayton M. Christensen, Han Gregersen e Jeff Dyer, responsáveis pelo livro O DNA do Inovador.

Eles apontam que o comportamento de pessoas mais inovadoras do mundo, está conectado a 5 elementos:

Associação

A associação esclarece a ligação entre duas ideias que estão, até então, provavelmente separadas, seguindo em sentidos opostos.  Segundo os autores do livro, pessoas inovadoras são aquelas que conseguem ver associações que não são observadas pela maior parte dos indivíduos.

Questionamento

Uma pessoa com maior capacidade de inovação e criatividade, tende a não possuir dúvidas. Elas sugerem novas ideias, os questionando sobre quais efeitos elas vão provocar, procurando a todo momento, saber como é tudo, e por que são daquela maneira.

Observação

A observação possui como premissa, atentar-se a detalhes que são parte de um cenário em um grau mais profundo. Possui um perfil detalhista e observador, e todo mundo é alvo desse processo, como serviços, estruturas, consumidores, tecnologias e produtos.

Estas observações são o combustível para descobrir ideias e novos padrões, e para realizar as coisas.

Networking

Realizar networking, significa, levar outras pessoas e inovações para dentro da sua vida. Profissionais com criatividade, não se adaptam a conveniência: sempre querem relacionar-se e estar inteirados sobre outras especialidades.

Então, conseguem construir relacionamentos, estabelecendo contatos e se abrindo a novas oportunidades.

Experimentação

A última habilidade consiste na experimentação, já que os inovadores experimentam as suas ideias constantemente, explorando o mundo de forma sensorial e intelectual. Não têm convicções sobre nada, e sempre pensam em novas hipóteses.

Experimentar também inclui visitar novos lugares, pesquisar por coisas novas e aprender algo diferente todos os dias. Mergulhar nessas experiências proporciona novas ideias.

Modelos de criatividade

A criatividade assim como quase todos os conceitos que existem pelo mercado, ainda é classificada em alguns modelos, tanto pela sua origem como pela maneira do qual é manifestada.

Resumidamente, você precisa entender que ela pode ser coletiva ou individual.  

Criatividade Individual

Essa é a maneira criativa que uma pessoa apenas irá se expressar.

Criatividade coletiva, de grupo ou criatividade em equipe

Agora a coletiva, é a criatividade onde alguma organização ou grupo se expressa. Ajuda a gerar ou melhorar serviços, produtos e processos.  É uma direção um pouco mais eficiente para modernizar e atualizar os modos de produção e gestão.

Isso porque, mesmo sendo clichê cabe ressaltar um ditado popular: a união realmente faz a força.

Como desenvolver a criatividade

É possível aprender a se tornar mais criativo, tal como, existem habilidades particulares que podem ajudar a elevar a capacidade de ter novas ideias e colocá-las em prática.

Contudo, afinal, o que é possível realizar para o desenvolvimento da criatividade? Existem diversas ações a serem realizadas, para desenvolver o poder de criação. Veja abaixo algumas delas:

Tente aprender novas coisas

Alguns dos princípios que auxiliam a desenvolver a criatividade é aumentar o leque daquilo que aprendemos.  Ao se arriscar em experiências novas, como culinária, práticas esportivas ou mesmo utilizar um novo equipamento de trabalho, somos obrigados a raciocinar sobre a maneira ideal de atingir sucesso em determinada atividade, o que aguça o potencial criativo.  

Desse modo, será obrigatório testar novas possibilidades, explorando assim alternativas para solucionar problemas. O constante estímulo para aprender coisas novas, eleva o seu repertório de ideias e permite chances para descobrir competências, que até então, estavam adormecidas.

Procure aprimorar aquilo que lhe dá prazer

De acordo com a professora norte-americana Teresa Amabile da Harvard Business School “as pessoas são mais criativas quando fazem algo que amam”. No entanto, isso não diz respeito a somente aprender coisas novas, mas que ao trabalhar com algo que proporcionará algum prazer, teremos a tendência de engajar mais a nossa criatividade.  

Como resultado, há um maior interesse em procurar novos resultados e o desenvolvimento de melhorias, naquilo que já estava sendo feito.

Seja uma pessoa observadora, questionando e analisando diversos contextos

Enquanto se está trabalhando, há uma predisposição de focar-se naquilo que é preciso realizar, sem olhar o lugar em volta.  Ao fazer uma tarefa, procure analisar tudo o que está envolvido, questionando se existe uma forma ideal de exercê-la e avaliar diferentes contextos.  

Esse é um ponto fundamental na criatividade, e para descobrir erros a serem corrigidos ou detalhes que podem ser melhorados.

Não possua medo ao errar

Um dos grandes problemas para a criatividade é o medo de errar. Essa preocupação pode impedir que haja qualquer iniciativa ao fazer experiências “fora da caixa” e reduzir completamente a capacidade de inovar.  

Procure testar novas maneiras de executar determinada atividade, considerando que não existe certo ou errado, porém sim oportunidades distintas.

Reserve momentos para descansar

A procura pelo crescimento da produtividade é algo normal para quase todos os profissionais. Todavia, é necessário entender que não podemos apenas nos dedicar ao trabalho, sem ter momentos para descansar.

O comprometimento excessivo ao trabalho, pode ocasionar danos à saúde mental e ainda ao corpo, afetando seu potencial de inovação, a criatividade e procurar novas respostas para problemas que possam aparecer.

Como potencializar o desenvolvimento da criatividade

No campo organizacional, dois fatores são importantes para o aumento na capacidade de inovar em uma empresa: ambiente e liderança.

Possibilitar que locais deem liberdade aos funcionários para expressar-se completamente, sem impor barreiras, é indispensável para surgirem novos resultados. Criar esses espaços passam diretamente pela ação de líderes que mantêm canais abertos de comunicação, reconhecendo iniciativas inovadoras e desburocratizando processos.

Quando efetivamente, existe uma área para a criatividade, as organizações se aproximam mais para encontrar novas soluções, sobretudo em situação de crise. Também essas companhias passam a contar com colaboradores mais produtivos e engajados.

É essencial refletir que o potencial de inovar na criatividade é importantíssimo para manter o nível de concorrência de qualquer empresa, independentemente do seu mercado de atuação.

Leia mais

7 dicas para se tornar um profissional criativo que atua na resolução de problemas

Criatividade: Os Seis Chapéus do Pensamento

Augusto Fontoura

Augusto Fontoura

Estudante de Engenharia de materiais na UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa), atua no setor de marketing da FM2S