Emoções qual a importância de entendê-las
Carreira

05 de fevereiro de 2023

Última atualização: 25 de abril de 2023

Emoções: qual o segredo para entendê-las

Todos experimentam inúmeras emoções todos os dias - da felicidade ao orgulho e contentamento à tristeza e raiva. 

Isso é totalmente natural, pois as emoções são humanas e fazem parte do seu dia a dia em todas as situações. Mas o que exatamente são emoções e por que são tão importantes?

O que são emoções?

As emoções humanas são processos complexos no corpo. Eles têm funções importantes: permitindo que a pessoa reaja a situações cotidianas e se comunique com outras sem dizer uma palavra.

As emoções são muitas vezes equiparadas aos sentimentos, mas isso não é inteiramente verdade. A diferença é que a emoção é apenas parte de um sentimento. 

Não existe uma definição de emoções. No entanto, o termo 'emoção' pode ser descrito como uma sensação interna e a reação à ela. É principalmente composto por reações físicas e emocionais.

Qual é a diferença entre sentimento e emoção?

No dia a dia, os sentimentos e as emoções nos determinam. Mesmo que os termos sejam em sua maioria equiparados, há uma diferença entre eles.

Emoção é a resposta inicial a um estímulo ou evento, envolvendo processos fisiológicos e neuroquímicos no cérebro. As emoções são geralmente de curta duração e podem ser manifestadas através de expressões faciais, mudanças no tom de voz e respostas comportamentais. Elas são involuntárias e podem ocorrer mesmo quando uma pessoa não está consciente do estímulo que as causou.

Sentimento, por outro lado, é a experiência subjetiva e consciente das emoções. São estados mentais que surgem como resultado da interpretação e avaliação das emoções e estão associados à nossa percepção, pensamentos e memórias. Diferente das emoções, os sentimentos podem durar mais tempo e ser mais difíceis de serem identificados ou expressados.

As reações físicas e os processos de pensamento podem ser inconscientes ou conscientes. Portanto, muitas vezes é possível controlá-los, mas em outros casos não.

Exemplos de sentimentos e emoções

Para que a teoria possa ser melhor compreendida, reunimos alguns exemplos:

Por exemplo, os sentimentos que uma pessoa consegue sentir são alegria. Como resultado, ri ou muda o tom de sua voz, em sua memória, é uma possibilidade de se lembrar de um evento que o deixou particularmente feliz. Tudo isso junto resulta na emoção.

Outro exemplo de emoção é a surpresa. Quando a pessoa fica surpresa, isso acaba por resultar em reações físicas, como alteração na frequência cardíaca, no tom da voz ou suor. 

Curso de empatia FM2S

A empatia é fundamental para entender e criar conexões com seus colegas de trabalho. Entenda suas emoções e sentimentos para tornar-se um líder que inspira seus colaboradores com o curso de empatia FM2S gratuito!

Cursos Soft Skills Promoção

Quais são as 27 emoções?

Em 2017, um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade da Califórnia, Berkeley, identificou 27 emoções distintas. Este estudo ampliou a compreensão tradicional das emoções, que costumava se concentrar em um conjunto menor de emoções básicas. As 27 emoções identificadas pelos pesquisadores são:

  1. Admiração: É uma emoção de respeito e estima por alguém ou algo que se destaca em termos de habilidade, talento ou realização.
  2. Adoração: É uma emoção de afeto profundo e carinho, geralmente reservada para pessoas, objetos ou ideias que são especialmente importantes ou significativas para o indivíduo.
  3. Afeição: É um sentimento de carinho e cuidado por alguém, geralmente dirigido a amigos, familiares ou animais de estimação.
  4. Alegria: É uma emoção positiva que envolve felicidade, satisfação e bem-estar geral.
  5. Amor: É uma emoção complexa e multifacetada que envolve uma forte atração emocional e afeto por alguém ou algo.
  6. Anseio: É o desejo intenso por algo ou alguém, muitas vezes acompanhado por sentimentos de tristeza ou frustração pela sua ausência.
  7. Apatia: É uma falta de interesse, entusiasmo ou preocupação por algo, muitas vezes associada a estados de tédio ou indiferença.
  8. Aversão: É um sentimento de desgosto ou repulsa em relação a algo ou alguém, levando a um desejo de evitar ou se distanciar.
  9. Confusão: É uma emoção de incerteza ou falta de compreensão, geralmente experimentada quando confrontada com informações contraditórias ou situações complexas.
  10. Contemplação: É um estado de reflexão profunda e consideração, muitas vezes acompanhado por uma sensação de calma e tranquilidade.
  11. Desânimo: É uma emoção de tristeza, abatimento ou falta de esperança, geralmente resultante de fracasso, decepção ou adversidade.
  12. Descontentamento: É um sentimento de insatisfação ou frustração com a própria situação ou circunstâncias.
  13. Desgosto: É uma emoção de repulsa e aversão em resposta a algo ofensivo, nojento ou moralmente repreensível.
  14. Empatia: É a capacidade de compreender e compartilhar os sentimentos e emoções de outra pessoa, colocando-se no lugar delas.
  15. Entusiasmo: É uma emoção de excitação e energia positiva, geralmente experimentada em antecipação ou resposta a algo agradável ou estimulante.
  16. Euforia: É uma emoção intensa de felicidade, alegria e entusiasmo, muitas vezes acompanhada por uma sensação de êxtase ou arrebatamento.
  17. Gratidão: É um sentimento de apreciação e agradecimento por algo recebido ou experimentado, seja um presente, um favor ou uma experiência positiva.
  18. Horror: É uma emoção intensa de medo, repulsa e choque, geralmente experimentada em resposta a algo terrível, ameaçador ou repugnante.
  19. Humilhação: É uma emoção negativa de vergonha, constrangimento e diminuição do valor próprio, geralmente causada por uma falha, erro ou humilhação pública.
  20. Inveja: É um sentimento de insatisfação e ressentimento em relação ao sucesso, posse ou características de outra pessoa. 
  21. Medo: É uma emoção básica e instintiva que surge em resposta a uma ameaça percebida, seja real ou imaginária. 
  22. Nostalgia: É um sentimento de saudade e carinho por momentos, lugares ou experiências do passado. 
  23. Prazer: É uma emoção positiva que envolve a satisfação e o deleite em resposta a experiências agradáveis, como comer uma refeição deliciosa, ouvir música agradável ou passar um tempo com amigos e entes queridos.
  24. Raiva: É uma emoção intensa e negativa que surge em resposta a uma provocação, injustiça ou frustração percebida. 
  25. Saudade: É uma emoção complexa e profunda, caracterizada por um sentimento de tristeza e anseio por algo ou alguém que está ausente.
  26. Surpresa: É uma emoção que surge em resposta a um evento inesperado, novo ou desconhecido. 
  27. Tristeza: É uma emoção negativa que envolve sentimentos de pesar, perda ou desânimo. 

É importante notar que as emoções são complexas e inter-relacionadas, e algumas podem se sobrepor ou coexistir. Além disso, diferentes culturas e indivíduos podem experimentar e expressar emoções de maneiras distintas. 

Emoção e reação física são inseparáveis

Toda emoção é sempre acompanhada por uma reação física. Quanto mais intensa a emoção, mais claramente reativa. Podemos sorrir ou rir. Podemos até rir tanto que choramos. Choramos de alegria ou porque estamos tristes. E é claro que também acabamos por saber, por meio dessas reações físicas, como as outras pessoas estão. Então conseguimos entendê-los por sua linguagem corporal - sem palavras.

Essa interação entre nossos pensamentos, emoções e nosso corpo está totalmente conectada. Pesquisadores utilizaram marcadores somáticos para medir essa conexão em laboratório. Os temas ou assuntos são mostrados como imagens diferentes e as pessoas testadas possuem sensores no rosto registram as reações musculares.

Sempre que essas pessoas veem imagens carregadas de emoção, um músculo específico acima da sobrancelha responde. O mesmo acontece quando pensamentos atendidos são invocados. Com imagens neutras ou pensamentos positivos, por outro lado, essa flexão muscular não ocorre.

Experimentamos essa personificação de sentimentos o tempo todo. No entanto, muitas vezes, não nos damos conta deles quando são muito pronunciados. 

Por exemplo, quando ficamos com tanto medo que ficamos arrepiados ou o amor que se anuncia com palpitações e o tão famoso "frio na barriga".

Através de controle emocional e sentimental, além de muito treino, é possível acostumar o corpo a suprimir estes estímulos e controlar as reações corporais para que, caso esteja em uma situação em que precise desse controle, você conseguirá passar por ela de maneira eficiente.

Emoções são reconhecíveis no cérebro

Apenas algumas décadas atrás, os cientistas dependiam amplamente de experimentos com animais. 

Usando sondas, eles estimularam regiões cerebrais específicas para observar e interpretar padrões de resposta a estímulos. Hoje, por outro lado, os processos de imagem de alta resolução nos permitem observar o cérebro humano diretamente e como ele pensa – e como ele se sente.

Os padrões emocionais e as sensações são muito diferentes de pessoa para pessoa. Por outro lado, existe um equipamento básico emocional. Emoções como raiva, medo, tristeza, alegria, nojo, surpresa, desprezo, vergonha, culpa, constrangimento e timidez são inatas em nós. Os cientistas se referem a eles como emoções básicas ou primárias. 

Uma área específica no centro do nosso cérebro está envolvida na sua formação, o chamado sistema límbico, no qual, desempenha um papel importante na avaliação emocional, processando estímulos e estímulos externos e iniciando as respostas autonômicas apropriadas.

Mas há outra área do cérebro envolvida no processamento das emoções: o córtex pré-frontal. Esta região é responsável pelo processamento das emoções e pela tomada de decisão. Eles incluem sentimentos como compaixão, gratidão, mas também a inveja e ganância.

Pesquisadores da área agora tendem a se referir a eles como "atitudes" porque esses sentimentos surgem de interações sociais e experiências que temos ao longo de nossas vidas.

Emoções na psicologia médica e na sociologia

A emoção descreve um complexo de movimento emocional em resposta a um estímulo externo. Eles são baseados em uma construção hipotética e são compostos por 4 componentes: 

  • Componente fisiológico: sinais físicos;
  • Componente afetivo: sentimento pessoal;
  • Componente cognitivo: avaliando a emoção;
  • Componente comportamental: Afeta tanto a expressão (expressões faciais, gestos, postura, etc.) quanto a motivação para ação.

As emoções podem ser diferenciadas dos sentimentos, afeto e humor pela duração e intensidade da reação. As emoções continuam a ser inatas no ensino primário e secundário, que são aprendidas com uma combinação das emoções básicas. 

Existem várias teorias sobre como as emoções surgem, porém, não são apenas expressão de reações fisiológicas. Emoções exageradas ou muito reduzidas também acabam por descrever aspectos patológicos de doenças. Um exemplo são os transtornos de ansiedade.

Demarcação dos termos sentimento, humor e afeto 

  • Sentimento: componente afetivo subjetivo, média duração e média intensidade;
  • Humor: mais duradouro, menos intenso;
  • Afeto: um termo utilizado para descrever uma emoção ou sentimento que envolve afeição, carinho, amor ou apego entre pessoas, animais ou objetos. O afeto pode ser expresso de diversas maneiras, como gestos, expressões faciais, toques e palavras.

Por que as emoções são tão importantes?

Simplificando: nosso comportamento é moldado por emoções desde o início da nossa vida. Tudo o que experimentamos com emoções negativas promove marcas de medo, estresse ou tristeza no cérebro, em contrapartida, quando vivemos com sentimentos positivos instala bem-estar, desejo, mas também vícios. 

Essas impressões nos orientam contra nossa vontade em pensar, sentir e agir, esses programas podem ser alterados até certo ponto por meio da mente. 

Temos dois centros no cérebro: um centro racional e um centro emocional. Todos os processos cognitivos ocorrem nos centros racionais, ou seja, tudo o que tem a ver com o pensamento. Todas as informações relacionadas aos sentimentos são armazenadas no centro emocional e recuperadas por meio de estímulos sensoriais. Em suma, as emoções ditam o caminho de nossas vidas.

Leia mais:

Augusto Fontoura

Augusto Fontoura

Estudante de Engenharia de materiais na UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa), atua no setor de marketing da FM2S