À esquerda degradê vermelho. Ao fundo, engrenagens coloridas se conectam e uma mão no centro delas. No canto inferior direito, o logotipo da FM2S.
Gestão de Equipes

13 de maio de 2024

Scrumban: o que é e qual a diferença entre as metodologias?

No ambiente de negócios acelerado e em constante evolução de hoje, empresas de todos os tamanhos enfrentam o desafio de se manterem competitivas e adaptáveis. A complexidade crescente dos projetos, a demanda por entregas mais rápidas e a necessidade de responder prontamente às mudanças no mercado têm levado as organizações a buscar novas metodologias de organização que não apenas otimizem a eficiência, mas também aprimorem a flexibilidade operacional. Nesse contexto, muitas empresas têm descoberto o potencial do Scrumban, uma metodologia híbrida que combina os melhores aspectos do Scrum e do Kanban.

Nesse blog você vai conhecer o que é essa metodologia, seus benefícios e entender em quais situações é adequado utilizá-la.

O que é o método Scrumban?

O Scrumban é uma metodologia ágil que mescla elementos do Scrum e do Kanban para oferecer um sistema híbrido, o qual combina a estrutura preditiva de sprints do Scrum com a flexibilidade do fluxo contínuo de tarefas do Kanban.

Origem do Scrumban

O Scrumban surgiu inicialmente como uma metodologia transitória para equipes que estavam mudando do uso do Scrum para o Kanban, duas abordagens populares dentro da gestão ágil de projetos. Desenvolvido na década de 2000, o objetivo do Scrumban era ajudar essas equipes a se adaptarem gradualmente às práticas do Kanban sem perder as estruturas fundamentais do Scrum que já estavam bem estabelecidas. Com o tempo, o Scrumban evoluiu para se tornar uma abordagem distinta, que aproveita as revisões e a organização por sprints do Scrum, enquanto incorpora a flexibilidade e a ênfase no fluxo contínuo de trabalho do Kanban. 

O que é a metodologia ágil Kanban?

A metodologia ágil Kanban é uma abordagem para gestão de projetos e desenvolvimento de processos que foca em entrega contínua sem sobrecarregar a equipe de trabalho. Originada no sistema de produção da Toyota nos anos 1940, Kanban foi adaptada para o contexto de desenvolvimento de software e outros tipos de projetos de trabalho intelectual nas últimas décadas.

Qual é o principal objetivo do Kanban?

O principal objetivo do Kanban é melhorar a eficiência do processo, garantindo um fluxo contínuo de trabalhoreduzindo o tempo de ciclo das tarefas. Isso é alcançado através da visualização do trabalho, limitação do trabalho em progresso (WIP), e implementação de melhorias contínuasExistem diferentes tipos de Kanban, mas de forma geral, a metodologia foca em eliminar gargalos, minimizar atrasos, e garantir uma entrega mais rápida e consistente, ao mesmo tempo em que se adapta facilmente às mudanças de prioridades. O método permite que as equipes gerenciem melhor seus recursos e respondam de forma ágil às demandas do projeto, mantendo a qualidade e eficiência em todos os níveis do processo.

Se você deseja conhecer mais a fundo a metodologia Kanban e aprender a gerenciar e conduzir projetos com entregas sincronizadas, conheça nosso curso em Método Kanban, de forma gratuita.

O que é a metodologia ágil Scrum?

A metodologia ágil Scrum é uma das abordagens mais populares para a gestão de projetos, especialmente no desenvolvimento de software, mas também é aplicada em diversos outros tipos de projetos. O Scrum é centrado em princípios de agilidade que permitem às equipes responderem rapidamente a mudanças e entregarem produtos de alta qualidade de forma iterativa e incremental.

Qual é o principal objetivo do Scrum?

O principal objetivo do Scrum é facilitar o desenvolvimento de produtos complexos através de um processo iterativo e incremental, mas o que isso significa? A abordagem iterativa envolve a repetição de ciclos de trabalho, chamados de iterações, ao longo do desenvolvimento de um projeto. Cada iteração é a repetição de um processo que inclui planejamento, análise, design, implementação e teste. O propósito de trabalhar de forma iterativa é permitir que a equipe refine e aprimore o produto progressivamente até que o projeto atinja um nível satisfatório. Já a abordagem incremental foca na construção do produto final em pequenos pedaços ou incrementos. Cada pedaço é um produto em si. Esta abordagem permite que partes funcionais do produto sejam entregues aos clientes gradualmente, garantindo que cada entrega agregue valor real e tangível.

O Scrum busca entregar valor de forma contínua e rápida, permitindo que equipes se adaptem a mudanças nos requisitos e prioridades do cliente de maneira eficaz. Ele é projetado para melhorar a comunicação e o feedback entre todos os envolvidos no projeto e para garantir a entrega de produtos de alta qualidade que atendam às necessidades do usuário final. Ao dividir o trabalho em ciclos menores e gerenciáveis, conhecidos como sprints, o Scrum permite avaliações regulares do progresso e ajustes rápidos à estratégia e aos planos de execução, aumentando assim a eficiência e a produtividade da equipe.

Qual a diferença do Kanban para o Scrum?

Kanban e Scrum são duas metodologias ágeis populares usadas para gerenciamento de projetos, mas elas têm diferenças significativas em suas abordagens e estruturas. 

Estrutura de processo

Scrum: Scrum é baseado em sprints, que são ciclos de trabalho fixos e de curta duração (geralmente de duas a quatro semanas), durante os quais um conjunto pré-definido de funcionalidades deve ser desenvolvido e entregue.

 Kanban: Kanban usa um fluxo contínuo, sem sprints fixos. O trabalho é continuamente puxado para execução conforme a capacidade permite, e não há iterações de tempo fixo.

Papéis e responsabilidades

Scrum: No Scrum, existem papéis claramente definidos como o Scrum Master, o Product Owner e o Time de Desenvolvimento. Cada um tem responsabilidades específicas.

Kanban: Kanban não define papéis específicos. Qualquer membro da equipe pode mudar e realizar diferentes tarefas. A ênfase está mais na colaboração e na eficiência do fluxo de trabalho do que nos papéis.

Planejamento e revisões

Scrum: O Scrum envolve reuniões regulares de planejamento de sprints, revisões de sprint, e retrospectivas para melhorar o processo.

Kanban: O Kanban não possui uma cerimônia de planejamento formal ou revisões periódicas. As melhorias e ajustes são feitos de forma contínua e conforme necessário.

Visualização do trabalho

Scrum: O Scrum pode usar quadros para visualizar o trabalho durante um sprint, mas isso não é tão central quanto no Kanban.

Kanban: A visualização do trabalho é central no Kanban, usando um quadro Kanban que mostra todas as tarefas nas diferentes etapas do processo, desde o início até a conclusão.

Limitação do trabalho em progresso

Scrum: Não há limitação explícita de trabalho em progresso no Scrum. 

Kanban: No Kanban, a limitação do trabalho em progresso é uma das principais características e é aplicada de forma rigorosa para otimizar o fluxo de trabalho. A ideia é definir um número máximo de tarefas que podem estar em cada estágio do processo ao mesmo tempo.

Adaptação a mudanças

Scrum: Mudanças são geralmente incorporadas nos próximos sprints; as mudanças durante um sprint são desencorajadas.

Kanban: Altamente flexível para mudanças. As tarefas podem ser repriorizadas e alteradas a qualquer momento.

Benefícios da metodologia Scrumban

A metodologia Scrumban, que combina elementos do Scrum e do Kanban, oferece diversos benefícios que podem aprimorar a gestão de projetos e a eficiência da equipe. Aqui estão alguns dos principais benefícios do Scrumban:

Flexibilidade incrementada: Scrumban oferece maior flexibilidade do que o Scrum puro, permitindo ajustes mais frequentes nos planos de trabalho sem esperar pelo fim de um sprint. Isso é ideal para ambientes dinâmicos onde as prioridades podem mudar rapidamente.

Melhoria contínua: A metodologia incentiva uma cultura de melhoria contínua através de feedback regular e revisões do processo. As equipes podem adaptar suas práticas com mais agilidade para melhorar a eficiência e a qualidade do trabalho.

Redução de desperdício: Ao limitar o trabalho em progresso (WIP), o Scrumban ajuda a reduzir o desperdício associado a multitarefas e gargalos no fluxo de trabalho. Isso promove um ambiente mais focado e produtivo.

Visibilidade do trabalho: A utilização de um quadro Kanban aumenta a transparência e a visibilidade de todas as tarefas e seus estados. Isso facilita a comunicação entre os membros da equipe e stakeholders, permitindo que todos vejam o progresso em tempo real.

Planejamento dinâmico: Ao contrário do Scrum, que tem planejamentos de sprint fixos, o Scrumban permite um planejamento mais dinâmico e contínuo, baseado nas necessidades atuais do projeto e na capacidade da equipe.

Menos rigidez nas cerimônias: Scrumban elimina a necessidade de muitas das reuniões fixas do Scrum, como planejamentos de sprint e revisões, o que pode resultar em maior eficiência de tempo para a equipe.

Engajamento da equipe: A combinação de auto-organização do Scrum com a flexibilidade do Kanban pode aumentar o engajamento e a satisfação da equipe, pois permite maior autonomia na gestão do próprio trabalho.

Limitações da metodologia Scrumban

Embora o Scrumban ofereça várias vantagens ao combinar elementos do Scrum e do Kanban, ele também apresenta algumas limitações. Estas são algumas das principais restrições e desafios que podem surgir ao implementar e utilizar a metodologia Scrumban em projetos:

Complexidade de implementação: Para equipes que não estão familiarizadas com o Scrum ou o Kanban, a fusão dos dois pode complicar a curva de aprendizado. Entender e aplicar eficazmente os elementos de ambas as metodologias pode ser desafiador inicialmente.

Falta de estrutura formal: O Scrumban é menos prescritivo do que o Scrum no que diz respeito a sprints fixos e reuniões regulares como planejamento de sprint, revisões e retrospectivas. Para algumas equipes, essa falta de estrutura formal pode levar a menos disciplina e foco, especialmente se a gestão do projeto não for cuidadosamente monitorada.

Ambiguidade de papéis: No Scrumban, os papéis não são tão claramente definidos quanto no Scrum. Isso pode causar confusão e ineficiências, especialmente em equipes maiores ou menos experientes.

Gerenciamento de prioridades: Embora o Scrumban permita mais flexibilidade na priorização das tarefas, essa mesma flexibilidade pode às vezes resultar em uma falta de foco nas prioridades do projeto. A constante reavaliação e ajuste de prioridades podem desviar a equipe de objetivos de longo prazo.

Escalabilidade: Scrumban pode não escalar tão facilmente para projetos muito grandes ou para organizações com muitas equipes interdependentes, onde a necessidade de coordenação e comunicação é maior. Nesses casos, a estrutura mais definida do Scrum pode ser mais eficaz.
Risco de sobrecarga de trabalho: Sem limites rígidos de trabalho em progresso como no Kanban puro, pode haver um risco de sobrecarga de trabalho. Se não forem estabelecidos limites claros de trabalho em progresso, as equipes podem acabar assumindo mais trabalho do que podem gerenciar eficientemente.

Dependência da maturidade da equipe: O sucesso do Scrumban depende em grande parte da capacidade e maturidade da equipe em gerenciar de forma autônoma seu trabalho e processos. Equipes menos experientes podem ter dificuldades sem uma estrutura mais rígida e uma orientação proporcionadas por metodologias como o Scrum.

Embora o Scrumban ofereça uma solução híbrida atraente que pode ser altamente eficaz em certos ambientes, é importante avaliar se essas potenciais limitações se alinham com as necessidades e capacidades da equipe e do projeto. A escolha de usar Scrumban deve ser baseada numa compreensão clara de como essas características se encaixam na cultura organizacional e nos objetivos do projeto.

Quando usar o Scrumban?

Scrumban é particularmente útil em vários contextos específicos onde as características únicas dessa metodologia podem ser maximizadas. Aqui estão algumas situações em que usar o Scrumban pode ser especialmente vantajoso:

Ambientes com requisitos em mudança: Em projetos onde os requisitos mudam frequentemente ou são incertos, o Scrumban permite que as equipes se adaptem rapidamente sem a necessidade de esperar pelo fim de um sprint para reavaliar e ajustar o plano de trabalho.

Projetos de manutenção ou operacionais: Para equipes que lidam com trabalho de manutenção contínua ou operações diárias, onde o trabalho não se encaixa bem nos ciclos de sprint fixos do Scrum, o Scrumban oferece um fluxo contínuo que pode ser ajustado conforme a demanda.

Equipes em transição: Para organizações que estão fazendo a transição de uma abordagem tradicional para métodos ágeis, o Scrumban pode servir como uma ponte menos disruptiva, oferecendo elementos do Scrum com a flexibilidade do Kanban.

Equipes multidisciplinares com diferentes velocidades de trabalho: Scrumban pode ser eficaz em ambientes onde diferentes membros ou subequipes trabalham em velocidades variadas, pois a metodologia se adapta bem a diferentes fluxos de trabalho e capacidades de produção.

Redução de gargalos e desperdícios: Quando um projeto sofre com frequentes gargalos e acumulação de trabalho em progresso, o Scrumban pode ajudar a identificar e resolver esses problemas através de suas práticas de limitação de trabalho em progresso e análise do fluxo de trabalho.

Utilizar Scrumban nesses contextos pode ajudar a aumentar a eficiência, melhorar a flexibilidade e responder de maneira mais eficaz às necessidades dinâmicas do projeto e da equipe.

Leia mais:

Equipe FM2S

Equipe FM2S

A FM2S Educação acelera a carreira profissional de seus alunos